SEO negativo: saiba o que não fazer para ter um site bem posicionado pelo Google

SEO negativo: saiba o que não fazer para ter um site bem posicionado pelo Google

Diversas estratégias são utilizadas pelas empresas para ter um bom posicionamento no ranqueamento de pesquisas na internet e, nesse contexto, entender o SEO como fazer se mostra cada vez mais fundamental para garantir essa ranqueabilidade.

Isso ocorre porque diversas ações envolvem o uso do SEO, que visa otimizar a escolha de palavras-chaves de sua campanha ou post, por exemplo, e melhorar a página e os conteúdos como um todo, considerando a leitura dos algoritmos e melhor experiência do usuário. 

No entanto, apesar de ser bastante benéfico, existem algumas práticas que são utilizadas com a intenção de prejudicar um site, sendo consideradas SEO negativo e podendo ocasionar sanções.

Por esse motivo, além de saber sobre o SEO negativo, neste artigo você aprenderá sobre o SEO como fazer e as especificidades dessa estratégia. Veja mais detalhes a seguir!

Você já ouviu falar em SEO negativo?

O SEO negativo consiste em várias ações que são realizadas com o objetivo de trazer prejuízos ao ranqueamento de outros sites, ou mesmo ações que são praticadas erroneamente e prejudicam o posicionamento. 

As empresas, diariamente, competem por um bom espaço no ranqueamento nos buscadores, como o Google e o Yahoo, devido aos benefícios que esse posicionamento pode trazer para a marca.

Tendo isso em vista, muitas até realizam investimento no Google Ads para ter um bom posicionamento durante as pesquisas dos clientes, mas neste caso aparecendo como link patrocinado, ou seja, como anúncio. 

No entanto, são poucos os espaços reservados tanto para os anúncios, quanto para os resultados orgânicos, atraindo os potenciais clientes e valorizando ainda mais o posicionamento.

Apesar disso, o SEO negativo ganhou destaque nos últimos anos, pois existem alguns algoritmos que podem ser rastreados por pessoas mal intencionadas, fazendo com que os sites não estejam de acordo com a regulamentação do Google, trazendo punições.

Isso pode gerar uma duplicidade no conteúdo publicado, por meio de algumas técnicas que camuflam quem realizou o dano ao site, prejudicando as marcas e demandando atenção e entendimento quanto a essa prática.

Práticas comuns no SEO negativo e impactos

Apesar de ter se tornado uma prática em que uma página ou pessoa mal intencionada visa prejudicar um endereço web, também pode ocorrer de no momento de organizar o site ou criar conteúdos o próprio proprietário realize algumas ações que são mal vistas pelo algoritmo.

Ou seja, na busca de melhorar o posicionamento, erros são cometidos e a página é prejudicada, também podendo ocorrer sanções. Assim, ter noção de quais são as práticas mal vistas, tanto para evitar como para consertar em casos de ataque, é fundamental.

Dentre as principais práticas que podem ser identificadas no SEO negativo se destacam:

  • Programas maliciosos instalados na página;
  • Conteúdos em duplicidade;
  • Duplicidade de informações de forma inadequada;
  • Menções duvidosas em redes sociais;
  • Mal carregamento e muitas informações na página;
  • Lentidão na resposta de clicks;
  • Backlinks prejudiciais (páginas mal cuidadas e questionáveis).

Assim, ter atenção a esses aspectos e monitorar/proteger a rede de invasões é necessário para preservar o site e, consequentemente, marca e cliente.

Afinal, tais atributos negativos podem afetar o Marketing Digital feito com qualidade, assim como a verdadeira otimização das palavras-chaves e técnicas que são aplicadas por SEO, colocando a marca em descrédito e prejudicando a experiência e credibilidade do site.

Com isso, mesmo que sua empresa realize um investimento e tenha desenvolvido um ótimo trabalho para ter um bom ranqueamento, se o seu site não contar com proteção, ele pode sofrer com ações dessas pessoas mal intencionadas em afetar seu posicionamento, gerando também punições dos buscadores. 

No caso das invasões, é preciso entender também o porquê disso ocorrer. Basicamente, como existe uma “briga” constante em estar entre os primeiros lugares no Google, porque isso aumenta a visibilidade de um negócio e atrai mais clientes, algumas pessoas mal intencionadas são pagas para criar estratégias negativas para afetar essas empresas, reduzindo o alcance e o potencial de venda, além de gerar punições como um “banimento” das plataformas. 

Quais os prejuízos o SEO negativo traz para o seu site? 

Realmente, essa é uma ação que traz muita dor de cabeça para as empresas de boa índole, pois os prejuízos são variados. Dentre eles, podemos destacar:

  • Infringe a política de duplicidade do Google;
  • Faz com que seu site sofra restrições;
  • Pode resultar na exclusão do site nos resultados de busca;
  • Afeta os links, sua qualidade e direcionamento;
  • Redireciona os links de promoção para páginas desconhecidas;
  • Reduz o ranqueamento e visualizações;
  • Facilita acesso de hackers;
  • Traz risco de acesso e divulgação de dados sensíveis;
  • Facilidade na criação de perfis falsos nas contas.

Todos esses aspectos podem levar a marca a descrédito, prejudicando a credibilidade e prejudicando a marca, bem como clientes e parceiros de negócio, visto que pode “contaminar” todos que fazem uso da rede.

Isso é muito negativo, inclusive, para a imagem de sua empresa, porque os impactos da criação de uma conta falsa, assim como da propagação dessas informações pode ser muito prejudicial para os clientes e para a segurança de todos, visto que outras ações podem se originar desses contatos e perfis.

Proteja seu site dos ataques

Agora que você já sabe como o SEO negativo acontece e o quanto é prejudicial, é preciso esclarecer que, apesar de demandar cuidado, não é preciso criar pânico, pois existem algumas alternativas que, se aplicadas, protegem o seu site e as informações vinculadas a ele.

Assim, nossa primeira dica é contar com uma equipe de TI especializada, que trabalha com tecnologia da informação e consegue identificar a presença de programas maliciosos, vírus e a possibilidade de malwares em seu site. Para isso, eles devem acompanhar o desempenho e mudanças nas páginas.

Além disso, sua empresa precisa se atentar se outro site está duplicando as informações e conteúdos criados, é possível fazer essa mensuração de diferentes formas. 

Por isso, fique atento à duplicidade, assim como as menções que são feitas em redes sociais e sites, verificando qual impacto que podem trazer ao negócio.

Isso é importante para que sua empresa identifique se falsas informações sobre seu negócio estão sendo compartilhadas ou publicadas, preservando a imagem do estabelecimento.

É importante saber também como anunciar no Google Ads, já que essa ferramenta é do próprio buscador. 

De modo geral, a plataforma do Google traz diversas ferramentas que permitem visualizar a qualidade de um site, sua segurança e se algo está infringindo as normas de ranquamento, facilitando o ajuste e otimização de páginas.

Além disso, no caso do Ads, o Google permite a criação de uma campanha paga para que seu site tenha um bom ranqueamento e alcance públicos mais adequados, o que também é valorizado no SEO (bem como utiliza o SEO positivo para alocação). 

Outra dica importante é monitorar as redes sociais, verificando os spams, a velocidade de carregamento das páginas, como está a interação entre os clientes, dentre outros aspectos, visto que ele é vinculado as páginas e pode impactar diretamente na imagem da empresa. 

Neste contexto, assim como ocorre no Google, é interessante saber como funciona o Facebook Ads, pois também é possível criar campanhas pagas nesses ambientes, fazendo com que sua marca tenha visibilidade, só que com qualidade, monitoramento e segurança.

Inclusive, é preciso verificar se não houve publicações inadequadas ou campanhas prejudiciais criadas, fazendo uma “varredura” sempre que a marca for mencionada.

Com isso, além de anunciar no Instagram Ads ou em outra rede social, tenha seu site atualizado com antivírus, verificando também como está o posicionamento da sua empresa no ranqueamento, bem como recorra a plataformas de segurança para armazenamento de dados e conte com certificados das próprias plataformas de hospedagem, por exemplo.

Com atenção, é possível fugir desses ataques, ou mesmo atuar com agilidade, reduzindo os riscos de comprometimento da imagem ou queda no posicionamento, bem como protegendo a empresa, parceiros e clientes, valorizando ainda mais o negócio.