6 Razões que fizeram Juliette ter milhões seguidores no Instagram, e você pode fazer

Não foi a toa que Juliette conseguiu tantos seguidores, a ponto de ficar somente atrás de Sabrina Sato, dentre os ex-BBB’s.

Ela é perfeita? Não, ela é gente como a gente. E aí começa o grande sucesso.

Razão 1: Ela tem uma linda história de vida.

A história de uma pessoa é algo muito poderoso. Ela é capaz de nos conectar quase que instantaneamente. A capacidade de contar histórias é o que permitiu a grande expansão da raça humana na terra.

Todos nós gostamos de histórias. Quanto mais superação, realidade e bom humor tiver, mais a gente se sente parte daquilo.

Razão 2: A coerência com seus valores.

Uma coisa não podemos negar, a Juliette é extremamente coerente com seus valores. É capaz de dialogar, voltar atrás, pedir desculpas e tratar o outro como deve ser tratado.

Ela é leal — nunca se deixa levar pela reação e complôs do grupo. Dizer o que as pessoas não querem ouvir é muito mais difícil do que concordar com tudo.

Razão 3: Ela tem símbolos muito marcantes.

Só de olhar para ela, já percebemos alguns detalhes que são parte da marca — os óculos, a roupa, o batom vermelho…
Tendemos a nos sentir parte de algo pelo simples fato de usarmos algo que nossos ídolos usam. Fazer o que eles fazem.

Ela foi fera aí também.

Razão 4: Ela manteve rituais bem definidos.

Antes das festas era batata — lá na frente do espelho estava Juliette gastando horas à fio. Cuidadosa, a maquiadora não deixava de compor seu visual de acordo com a situação. Todos nós gostamos de seguir rituais.

Razão 5: Todos nós adoramos o Julietês.

Ela é fantástica quando o assunto é linguagem. Extremamente autêntica, ela explora sua linguagem regional como sua marca registrada. Somos muito apegados ao modo de falar das pessoas. O jeito que ela fala se tornou símbolo.

Razão 6: Ela foi vítima de Bullying na casa do BBB.

O fato em si do Bullying não é algo determinante para gostarmos dela, mas a forma como os participantes a excluíram, nos fez sentir compaixão.

5 Passos da Presença Digital

Se você tem um negócio que ainda não está na internet, ou quer começar um, o caminho está nesses 5 Passos da presença digital.

Siga essa trilha e terá um excelente empurrão para a atração infinita de clientes!

1. Identifique o público

Saber quem compra, ou pode comprar de você é o passo fundamental para começar um negócio na internet. Seu negócio já existe? Anote as características comuns dos seus compradores. Vai abrir um negócio? Pesquise em redes sociais ou Youtube para ver quem se interessa pelo seu produtos, ou serviços similares.

2. Crie sua marca

Existe toda uma teoria a respeito da criação de uma marca, e é conhecida pelo termo “Branding”. Um bom ponto de partida para criar uma marca, é pensar nas narrativas clássicas, identificadas como “Arquétipos”, por Carl Jung. Uma boa referência é o Livro “O Herói e o Fora-da-Lei”, de Margaret Mark e Carol S. Pearson. É bom contratar um profissional para criar a logo.

3. Compre o domínio

O domínio é o endereço do seu site na internet. É parte importantíssima da construção da presença digital do seu negócio. A dedicação na escolha do nome impacta em um bom domínio. O registro.br é onde são registrados os domínios nacionais (o .com.br é apenas um, há vários).

4. Publique um bom site

Gosto de frisar a importância de ter um site objetivo, limpo e direto, pois é o seu terreno na internet. Mesmo que qualquer rede social acabe, seu site continua existindo. Assim como todo o seu conteúdo. Além disso, as pessoas buscam no Google por solução de seus problemas. É hora de você atingir seus clientes com bons artigos publicados.

5. Use as Redes Sociais

É aqui que você deve chamar a atenção das pessoas com o “infotenimento”. Ninguém gosta de anúncios aparecendo o tempo todo. A regra aqui é criar conteúdo que seja atrativo, objetivo, informe e entretenha o possível cliente. É preciso gerar conexão. Sem esta ligação, as pessoas não são impactadas e não compram seus produtos ou serviços.

Conclusão

Não existe milagre. Coloque esses passos em prática e teste bastante o que mais funciona para o seu negócio.

No entanto, o foco deverá ser o mesmo — produza bastante conteúdo de qualidade.

Seja para postar nas redes sociais, artigo ou anúncios. O importante é ajudar as pessoas com as dúvidas que elas têm.

Não caia nas pegadinhas de ganho rápido e fácil. A internet é cheia de arrmadilhas em forma de Gurus. Os reis da eficiência e ganhos absurdos vendem verdadeiros milagres.

É possível ganhar bastante dinheiro na internet? Dá para atrair clientes online e viver disso? Há como ficar rico trabalhando pela internet?

A resposta é SIM. Mas, não é de um dia para o outro.

👉 Tudo na vida vem com o ESFORÇO. Concentre-se nessas dicas e vá atrás de CONHECIMENTO. Só assim você fará diferença e poderá viver do seu sonho.

Acredite sempre, o sucesso nas vendas pela internet é possível para pessoas comuns, como eu e você!

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

5 Truques para Atrair Clientes

Quer saber 5 Truques para Atrair Clientes, usando a internet?

Listei aqui para você 5 ótimas dicas para construir a Presença Digital do seu negócio, seja ele “real” ou virtual.

Tudo começa publicando um site bem objetivo e sem informações desnecessárias. Inclusive normalmente falo que ele precisa ter uma cara de página de vendas. O cliente precisa saber quem é você, o que você faz, a sua expertise, ou capacidade de entregar o que ele quer, e sobre o seu produto ou serviço. Nada de Visão, missão, valores. Ele não quer saber se você tem experiência de 40 anos sobre algo. A única coisa que é preciso saber, é se o seu produto ou serviço vai resolver a dor que ele tem.

Crie uma conta no Pinterest. Esta ferramenta é fantástica para gerar visitantes no seu site. Mesmo se você for iniciante, ele vai ser bem útil. Diferentemente das redes sociais, o Pinterest é um buscador, como o Google. Então seu post fica relevante por muito tempo. Eu tenho alguns posts que trazem muito tráfego, há meses.

A melhor forma de atrair clientes pela internet é a produção de conteúdo relevante. Isso quer dizer que se você criar tutoriais, artigos, posts, infográficos, ou seja, algo que ajude alguém a resolver uma dor, conseguirá atingir muita gente. Para criar artigos interessantes e posts, é preciso ter muitas ideias de conteúdo. E isso é bem complicado. No entanto, existe uma ferramenta fantástica para consulta sobre “palavras-chaves” que estão sendo muito usadas na internet. Basta procurar por palavras relativas ao seu produto ou serviço e terá um monte de ideias relacionadas. Fantástico.

Mas, nada disso será útil se você não tiver constância na publicação. Os algoritmos das redes sociais te “forçam” a criar muito conteúdo para a plataforma. Isso quer dizer que, se você não tiver uma quantidade mínima de conteúdo, você não é mostrado para os usuários. Poste todos os dias, de preferência. No Pinterest pode ser 2x por semana, no mínimo.

Por fim, a grande técnica usada pelos maiores vendedores na internet — use Gatilhos Mentais. Eles realmente FUNCIONAM. Mas cuidado, não vá usar isso o tempo todo, de todas as formas. Tenha parcimônia.

Os Gatilhos mentais mais famosos — descritos no best-seller “As Armas da Persuasão”, do PhD Robert Cialdini — são: Reciprocidade, Compromisso e coerência, Aprovação social, Afeição, Autoridade, e talvez o mais conhecido e utilizado de todos, a Escassez.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

7 Passos para o seu negócio ter sucesso na internet

Teve que fechar seu negócio e não sabe o que fazer? Siga estes passos e tenha sucesso na internet!

É muito comum o empreendedor que queira colocar sua empresa na internet, vá criando contas em redes sociais e postando coisas aleatoriamente.

Se esta é a sua situação, não se desespere. Saiba exatamente o que fazer. Siga este plano e estará no caminho certo.

  1. Crie sua presença digital: crie um bom site ou página de vendas. Registre um domínio próprio .com.br no registro.br. Contrate uma hospedagem de site e pesquise qual rede social tem a ver com o seu produto e serviço. Já vou adiantar seu serviço, crie uma conta no Instagram e Facebook (é preciso para impulsionar os posts).
  2. Agora é hora de criar tráfego para o seu site e redes sociais. Use e abuse do Marketing de Conteúdo, gere informações de valor para o seu potencial cliente. Resolva uma dor que ele tenha. Não esqueça do SEO, adapte o seu site para que o Google te ache. Use títulos chamativos. O Pinterest é uma excelente fonte de tráfego. Impulsione os posts que tiverem melhor desempenho.
  3. A missão é captar os clientes. Depois de gerar bastante conteúdo relevante para as pessoas, o objetivo é obter contato do Lead (cliente) através dos formulários do seu site ou página de vendas. Ofereça recompensas pelo e-mail ou celular (E-book por exemplo).
  4. Faça a venda propriamente dita com anúncios com histórias que engajam (storytelling) e que sejam atrativos e levem a pessoa à uma ação, que pode ser uma compra ou cadastro (copywriting). Tenha um roteiro de vendas para que sua equipe ou você mesmo entre em contato com o cliente.
  5. É seu dever monitorar as vendas e a satisfação do cliente. Você tem que saber como as pessoas estão reagindo aos seus produtos. Lembre-se que o mais importante para o sucesso do seu negócio é a qualidade dos seus produtos ou serviços.
  6. O monitoramento das vendas proporciona a oferta de serviços complementares aos clientes. Vendeu um serviço básico, agora é hora de oferecer um superior.
  7. Cliente satisfeito sempre indica novos clientes. Desta forma você não precisa gastar a cada novo cliente que capta, aproveite a base que você já tem.

Siga o plano que seu negócio terá sucesso na internet!

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

5 Ideias simples para chamar clientes para seu negócio

Precisa de ideias para chamar clientes? Listei aqui algumas opções bem interessantes e com custo bem baixo. A intenção aqui é mostrar que independente do tipo de negócio, é possível ter sucesso. Basta ter criatividade, dedicação e foco.

O cenário é geralmente assustador no início de um negócio. Seja ele uma loja, empresa de serviços ou um produto digital. A dificuldade é muito grande.

A parte mais desafiadora de todo o processo de empreender, é sempre chamar clientes. Muitos acham que basta criar anúncios, um local de muito fluxo de pessoas ou encher as redes sociais de posts de vendas. Bum, as vendas explodem. Mas não é bem assim que acontece.

E como podemos chamar clientes para o nosso negócio? Está aí a pergunta de 1 milhão de dólares.

Bill Gates já disse que, a empresa que não está na internet, não estará em lugar nenhum. Está fadada ao fracasso. E não ache que é só para empresas no início de suas atividades. Grandes corporações também não vão sobreviver.

Tirando estabelecimentos comerciais que estão localizados em pontos de muito fluxo de pessoas, há grande dificuldade em chamar a atenção do público e efetuar vendas.

Por causa desta dificuldade, vou propor algumas coisas que vão te dar um retorno bem interessante.

1. Faça Parcerias

Não é de hoje que pequenos empreendedores buscam ajuda de players já consolidados para divulgar uma marca.

No mundo digital é muito comum e dá bastante resultado também. Geralmente, tais parcerias são feitas buscando personalidades (influencers) pertencentes ao seu nicho de mercado. Podem ser feitos vídeos colaborativos, anúncios, envio de produtos.

No offline é possível propor algum tipo de desconto, benefício exclusivo ou mesmo colocar materiais informativos dentro do espaço físico de um grande empreendimento.

O importante é que parceria é algo bom tanto para o pequeno, quanto para o grande. Ninguém vive, nem cresce sozinho.

2. Faça Networking

O termo Networking está se popularizando no Brasil recentemente, mas a prática é antiga. É a tradicional entrega de cartões de visita para possíveis parceiros comerciais. Mas não aleatoriamente.

Frequentar eventos profissionais como palestras, feiras, treinamentos, lançamentos, pode trazer muitos contatos interessantes de profissionais com relação com seu negócio. Estude bem quem participará do evento e veja se faz sentido com o seu público alvo.

Na internet é possível se filiar a grupos de facebook, fóruns, guias comerciais, ou empresas especializadas como o BNI. Sempre busque uma forma saudável de fazer isso, caso contrário será como encher o bolso de cartões de visita, sem resultado algum.

3. Crie Conteúdo para informar e entreter

Marketing de conteúdo é algo relativamente novo e bastante efetivo. Inclusive é a forma mais comum de escalar algum empreendimento, principalmente após o surgimento do Google e das Redes Sociais.

Não pense que postar textos informativos, infográficos, artigos ou posts em redes sociais iniciaram este processo. Se você tem mais de 30 anos, provavelmente se lembra das latas de leite condensado que tinham receitas no verso do rótulo. É um clássico do marketing de conteúdo. O cliente consome o produto e ainda obtém algum tipo de benefício. Isso o incentiva a consumir casa vez mais o produto. Pense neste conceito e crie algum tipo de conteúdo útil para o seu cliente.

Compartilhe tutoriais, infográficos, artigos. Informação não tem dono, ensine algo útil e ganhe o cliente.

4. Deixe sua marca mais profissional: crie um logotipo

Muitos pequenos negócios são feitos para subsistência — a pessoa fica desempregada e tenta arrumar algo para ganhar dinheiro. Assim, é bem comum empreendimentos que não possuem um conceito, um arquétipo, uma filosofia, crenças ou traços bem definidos.

Hoje em dia, fazer um logotipo é algo bem mais simples e barato. Existem várias empresas especializadas em comunicação capazes de desenvolver uma grande marca para seu produto, ou serviço. Há serviços para todos os bolsos, não se preocupe com isto. Caso você tenha pouco orçamento, ainda assim você conseguirá resultado.

Importante dizer que uma logo deve ser entregue com um formato vetorial (psd, cdr, ai, eps) para que você possa aplicá-la em diversos formatos.

5. Proporcione ao seu cliente uma boa EXPERIÊNCIA

Deixei o melhor para o fim — uma boa experiência pode ser tanto algo físico, quanto virtual.

Entende-se como experiência, tudo o que envolver a compra e consumo de seu produto ou serviço.

Pense que você acordou com uma terrível dor nas costas e resolveu fazer uma massagem. Procurou um local perto da sua casa e marcou um horário. Como nunca fez antes, não sabe como é, mas acha que vai ser agradável.

Você chega num ambiente acolhedor, sente um perfume suave. É recepcionado por uma atendente com um grande sorriso no rosto e voz adocicada. Ela te pergunta como pode te ajudar hoje, quer realmente resolver sua dor nas costas. Você é levado a uma sala com musica baixinha e muito barulho de água.

Nem preciso dizer quão extraordinária seria esta experiência, não é mesmo?

Então, é possível oferecer ao cliente uma grande experiência tanto na vida real, quanto no ambiente virtual. O importante é a pessoa ter todas as suas expectativas superadas.

Invista em detalhes que realmente farão a diferença. O cliente espera algo e ser surpreendido fará diferença na vida dele. São ações que realmente trazem muitos clientes e sucesso ao seu negócio.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

Fazer um Site ou Redes Sociais: por onde começar?

Quando alguém quer iniciar um empreendimento, logo pensa em milhares de impedimentos. Este processo é normal. Vou listar aqui algumas diferenças entre começar investindo tempo e dinheiro em um site para o seu negócio, ou investir em mídias sociais.

O assunto é complexo, não é possível resumir muito. Para efeito de argumentação, listei 3 características de cada um. Lembro que existem inúmeras que pendem os dois lados.

Existem muitos que defendem que ter um site, é mais seguro. As redes sociais são empresas, e como tal, elas podem deixar de existir de uma hora para outra. Já com um site, ele permanecerá ativo até que você resolva tirá-lo do ar.

É possível atrair muito mais pessoas através do Google, desde que o site esteja bem posicionado. E tudo depende da qualidade de conteúdo que você disponibiliza na internet.

Já as redes sociais são bastante utilizadas por muitos, todos os dias. É relativamente fácil atingir as pessoas com uma postagem, desde que o algoritmo entenda sua relevância.

É possível listar uma infinidade de motivos para um ou para outro. No entanto, o importante é começar — seja por qualquer um dos canais.

1. As pessoas buscam por soluções no Google

Normalmente as pessoas vão até o Google atrás de uma solução para um problema qualquer. Já faz parte da nossa realidade consultá-lo sempre que preciso. Desta forma, você pode aparecer para o seu futuro cliente, solucionando a dúvida que ele tem.

2. Um site será sempre seu, não importa o que aconteça

Imagine se você dedicar todo o seu tempo para alimentar uma determinada rede social com seu conteúdo. Você atraiu milhares de pessoas durante um tempo e conseguiu vender bastante. No entanto, toda rede social é uma empresa, ou seja, ela pode fechar as portas. Claro que não é fácil, mas o Orkut também foi uma gigante no começo dos anos 2000.

3. No Google você não precisa de seguidores

É possível atingir muito mais pessoas se você tiver bom conteúdo para oferecer. No google não é preciso “cativar” o seu público para que consuma o que você posta, é normal atrair muitas pessoas a partir da dor que você resolveu. Todos os dias você alcança bastante usuários ao invés de ficar entre os seus seguidores, ou quem pesquisa por hashtags.

4. É possível interagir com as pessoas em tempo real

Já nas redes sociais, é possível ter contato mais rápido com o seu público. Assim que você posta algo, as pessoas já interagem e dá para medir a “popularidade” do seu post em tempo real.

5. Pessoas que você conhece, ou que gostam do seu conteúdo podem te acompanhar

Assim como para o empreendedor é bom ter uma resposta rápida do seu público, é interessante para o cliente consumir o conteúdo de quem ele gosta. Desta forma as pessoas ficam mais informadas e não perdem nada sobre o seu negócio.

6. as Redes Sociais entregam pouco organicamente, mas anunciar é fácil

É muito pequeno o percentual de pessoas que te seguem e realmente recebem o que você posta. Há quem diga que somente 1 a 3% dos seus seguidores são alertados sobre as suas postagens. Sim, é muito pouca gente que você atinge normalmente. No entanto, fazer uma promoção e impulsionar seus posts é extremamente fácil e intuitivo.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

Como usar as redes sociais para alavancar seu negócio?

Sabemos o quanto as redes sociais são importantes para a sobrevivência de todo negócio, e com certeza estas estratégias poderão impulsionar suas vendas.

Primeiramente preciso dizer que é muito mais fácil vender para quem efetivamente quer comprar seus produtos ou serviços.

Já tratamos aqui sobre a criação da Persona e como saber quem efetivamente compra de você.

Com o perfil da persona traçado, agora é a hora de entender em quais redes sociais ela provavelmente é mais ativa.

Qual a melhor rede social?

Analisando os números do Instagram e Facebook no Brasil, verificamos o seguinte cenário:

– 149,1 milhões de usuários de internet;

– 85% deste total dos usuários utilizam a internet todos os dias;

Facebook:

– Maioria do público tem entre 18 e 34 anos

– Cerca de 130 milhões de brasileiros possuem conta

– Segundo site mais visitado na internet

– 98% das empresas usam

Instagram:

70% dos brasileiros que têm acesso às redes sociais tem uma conta no Instagram.

67% acessam o Instagram várias vezes ao dia

83% dos entrevistados seguem alguma empresa ou marca na rede social

Fonte: https://www.amplificadigital.com.br/

Ou seja, estas tem, disparado, o maior tráfego entre todas as redes.

Nesse caso não existe melhor nem pior, mas como as duas têm juntas uma quantidade de pessoas gigantesca, certamente são os canais de maior alcance. Bom dizer que é o cenário atual. Daqui alguns meses poderemos ter outras redes sociais mais interessantes para serem utilizadas, como o tik tok, por exemplo.

Como o Facebook adquiriu o Instagram há algum tempo, não é de se espantar uma certa semelhança entre elas e a gestão das postagens nas duas é também um tanto quanto parecida.

Desta forma, pode-se economizar um certo tempo e mão de obra produzindo a mesma arte para os dois canais.

É possível atrair clientes gratuitamente?

Um grande problema dessas redes é o alcance orgânico, ou gratuito, que é extremamente baixo.

O que quer dizer que, ao postar uma mensagem em uma página do Facebook, ela é mostrada somente para cerca de 3% das pessoas enquanto acredita-se que no Instagram essa porcentagem chegue próximo a 7%.

Uso o termo “acredita-se” pois não há posicionamento oficial a cerca destes números, mas muitas pessoas que testam este tipo de entrega afirmam percentuais bem próximos a estes.

Portanto, a cada 100 seguidores, somente 3 e 7 pessoas, respectivamente, têm contato com suas postagens.

Sendo assim, é até possível atrair clientes pelas redes sociais gratuitamente. No entanto o tempo para crescimento do perfil e atração de possíveis clientes é muito, mas muito maior em relação às postagens pagas.

Vale dizer que Facebook e Instagram são empresas privadas, é através destes anúncios que elas faturam.

A melhor estratégia então é fazer os dois tipos de postagens, juntas.

Para postagens gratuitas frases motivacionais são sempre uma boa pedida para gerar comentários, curtidas e compartilhamentos.

Informações interessantes para possíveis compradores sobre seus produtos também são muito úteis, como já falamos a respeito de estratégias para gerar conteúdo.

Não fique contando seguidores, o mais importante é você atingir a pessoa certa com uma mensagem estruturada. Muita gente se preocupa absurdamente com isso. Ficam focadas em conseguir números gigantescos de seguidores, mas no fim das contas não conseguem monetizar seus perfis, pois ne sempre há engajamento de quem efetivamente compra algo.

Caso a sua comunicação seja efetiva, as vendas sairão normalmente ao longo do tempo.

Já para publicações pagas, é interessante que faça algum vídeo de vendas ou disponibilize algum conteúdo para download, mesmo que gratuito.

Geralmente as empresas postam materiais gratuitos em troca de e-mails de interessados.

Isso alimentará uma campanha de e-mail marketing que possui um alcance muito maior e com 100% de entrega, já que não depende de ninguém para sua mensagem chegar até o cliente.

Na verdade, existem inúmeras opções de anúncios, com metas diferentes para os anúncios pagos. Na conta de anúncios do Facebook, você é guiado para fazer “criativos” (como são geralmente chamados os anúncios) de forma bem fácil. A própria plataforma vai te guiando para que consiga alcançar o seu objetivo. É possível testar diferentes configurações e ver qual delas tem o melhor desempenho.

Como fazer postagens que atraiam possíveis clientes?

A publicação no Instagram baseia-se em imagens, que podem ser postadas juntamente com um texto, o que não é necessário, mas fundamental para qualquer estratégia de crescimento.

No Facebook é possível postar algo sem imagem, mas evidentemente o recurso visual é muito mais atraente. Já ouviu falar daquele ditado que diz que uma imagem vale mais do mil palavras, correto? Mas melhor ainda se juntarmos os dois, não acha?

Esta imagem pode ser tanto uma foto quanto uma arte.

Quando me refiro a arte, quero dizer que pode ser uma montagem com fotos, desenhos, textos, emoticons etc.

Sendo assim, dá para criar uma infinidade de diferentes artes juntando estes tipos de linguagem, utilizando uma ferramenta gratuita e bastante fácil de ser utilizada que é o canva.com

Com ela é possível editar fotos, textos, figuras, formas, estilos, efeitos e muitas ferramentas mais. Existem muitos modelos pré-fabricados de postagens com diversos formatos e customizá-los é tarefa bem simples.

Mesmo para leigos.

Vale a pena gastar algumas boas horas entendendo como fazer as melhores montagens.

Com tudo isso em mãos, é hora de dar sentido à postagem. É Preciso criar um conteúdo para estas artes e para isso utilizamos duas técnicas bem conhecidas: Copywriting para produzir textos persuasivos e Storytelling para criar histórias cativantes e envolventes.

Copywriting

Copywriting é uma forma de escrita que influencia as pessoas a tomarem uma ação. Mais conhecida como escrita persuasiva.

É como as campanhas de venda e Marketing Direto são construídas. Ou seja, é uma estrutura narrativa que leva o leitor a desejar algo.

Também é conhecido no meio digital como “Copy”.

Essa técnica é uma forma mais clara e simples de vender algo, baseando nos problemas das pessoas, para que os produtos vendidos sejam vistos como uma solução para elas.

Esse tipo de escrita é utilizada há bastante tempo através de grandes nomes da indústria de Marketing Direto como Robert Collier, Eugene Schwarts, David Ogilvy, Claude Hopkins e Gary Halbert.

No contexto do Copywriting, as histórias geralmente baseiam-se na estrutura: “Exponha o Problema – Agite o problema – Resolva o problema”.

Isso significa que estruturando uma história dessa forma temos muito mais chances de vender algo.

Existem diversas técnicas desenvolvidas nesse sentido, mas os modelos são bem semelhantes.

Na prática, é criada uma história com esses 3 momentos distintos. Começando a falar sobre um problema que a sua persona tem (problema que pode levá-la a comprar seu produto).

Em um segundo momento, listamos várias consequências desastrosas que esses problemas acarretam.

Por fim falamos sobre a “solução desses problemas” que no caso vai ser o seu produto.

Ninguém quer saber a respeito da sua empresa, as pessoas querem solução para os problemas que elas têm. Lembre sempre disso e pare de falar que trabalha na maior empresa disso, ou melhor empresa daquilo.

No final da história, sempre dê uma “ordem”, ou um CTA, Call-to-Action (chamada para ação), que o que você deseja que seja feito, geralmente um botão de compra ou cadastro.

De nada vale um texto persuasivo se não tiver um objetivo claro. Sempre sugira um CTA ao fim de uma copy.

E com esse roteiro é possível criar textos de vendas bem interessantes ou mesmo para criar uma lista de e-mails para campanhas de e-mail marketing.

Títulos Chamativos

Uma das funções do Copywriting é criar linhas que tenham um certo poder de chamar a atenção das pessoas. Estas linhas são chamadas de Headlines e são os títulos de suas postagens.

Uma boa técnica para criar boas headlines é utilizar frases impactantes que envolvam números e sejam extremamente específicos na mensagem.

Já se deparou com uma lista de “7 modelos de automóveis mais seguros para viagens” ou “7 passos para comprar um carro ideal para viver em grandes cidades”?

Eu mesmo utilizei essa técnica quando disse que levaria a você os 7 SEGREDOS QUE AS MAIORES AGÊNCIAS DE MARKETING USAM PARA ATRAIR CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO.

O número 7 é bem emblemático, sempre aparece em títulos chamativos.

A especificidade, inclusive com números gera credibilidade. Pense em títulos instigantes para cada postagem. Faça uma lista com vários deles e veja qual se casa melhor com a imagem e a mensagem que quer transmitir.

Tente quebrar o padrão das redes sociais. Use cores chamativas, que contrastem com os fundos dos sites.

Anote sempre que encontrar um bom título na internet. Ter um acerto de headlines pode te inspirar a criar seus títulos de postagens ou artigos.

Veja bons exemplos de headlines, retiradas do bom livro “Copywriting: Palavras que Vendem Milhões”, de Gustavo Ferreira.:

– As Pessoas que Lerem Esse Livro Ficarão com Seu Dinheiro

– O Segredo para Ser Próspero

– Como Descobrir no que Você é Realmente Bom

– Milhares Têm este Dom Valioso − Mas Nunca Descobrem!

Ou seja, coloque sua criatividade em ação e tente chamar a atenção para que seu post não seja mais um no feed.

Storytelling

É a arte de contar histórias, “Story” = História e “Telling” = Contar, contando.

Ao contrário do que você pode pensar, não estou aqui tratando de criar obras de ficção ou fantasia, mas técnicas que permitem sermos mais assertivos em transmitir mensagens;

Contar histórias é da natureza humana e fazemos isso há muito tempo.

Já se sabe inclusive que conseguimos assimilar informações com muito mais facilidade quando fazem parte de alguma história.

Então, criar uma certa história através de publicações é também uma estratégia que rende bons frutos.

Inclusive o recurso que tanto o Instagram quanto o Facebook possuem e têm grande sucesso entre as pessoas, se chama stories (histórias, em português). Como estes stories são divididos em vídeos ou imagens animadas com 15s de duração, é possível contar algo com vários deles em sequência.

Afirmo categoricamente que toda marca tem uma história. Todo produto tem uma história. Você tem uma história.

Então por que não contar histórias para promover um produto para o seu público?

Antes de qualquer coisa, tenha como meta ser o mais simples e objetivo possível. Quanto mais direto você for, mais eficiente será a transmissão de sua mensagem. Inclusive porque o objetivo maior de qualquer comunicação é passar um recado para ser entendido pela outra pessoa.

Sem entendimento, não tem comunicação.

Jornada do Herói

Esta é a forma mais conhecida de roteiros de muitas histórias. Muitos filmes seguem este padrão e inúmeros livros também.

Ela foi “criada”, melhor seria dizer “formatada” na década de 1940 pelo escritor Joseph Campbell. Ele percebeu que a maioria das histórias que já tinha lido se baseavam em etapas bem definidas. Pensando nesse formato, escreveu o livro O Herói de Mil Faces. No livro, ele ilustra como os textos têm geralmente a mesma estrutura, com um herói como protagonista que passava por vários desafios até conseguir seu objetivo.

Até mesmo a Bíblia e diversos outros livros sagrados também contam com estruturas bem parecidas.

Ele fez um grande levantamento durante seus estudos, que conta também com princípios da psicanálise para fundamentar seu modelo.

Anos depois, em 2007, Christopher Vogler baseou-se neste livro e formatou como 12 os passos que compõe a jornada do herói, em seu livro chamado A Jornada do Escritor.

É bem interessante a estrutura e pode ser muito útil para construção de histórias de sua empresa para o seu público.

Lembre-se, no entanto, de criar histórias na qual o seu cliente seja o herói. Como disse anteriormente, as pessoas não estão interessadas na sua empresa, mas sim na solução dos próprios problemas.

Uma história não precisa ser um texto gigantesco. Uma imagem pode ser uma história, ou um texto bem pequeno. O que importa é transmitir uma informação e causar uma certa transformação no leitor.

Propagandas na televisão costumam ser histórias de poucos segundos de duração e bem comunicativas.

O importante é saber que uma história bem contada sempre chama a atenção das pessoas e nada melhor para envolver seu cliente ou futuro cliente com a sua marca, com a sua história.

Hoje meu objetivo foi te contar que existem várias formas de produzir um bom conteúdo para as redes sociais. Entretanto é difícil trazer todos de uma forma bem enxuta. O conteúdo é fantástico e muita coisa boa pode ser usada para atrair clientes para o seu negócio.

Bom, depois disso tudo, gostaria de dizer que não há fórmula mágica. Tudo depende de muita pesquisa na internet e inclusive de seus concorrentes. Tente fazer pesquisas por hashtags (#) no Instagram e veja o que está sendo mais postado. É para isso inclusive que elas são utilizadas, para agrupar as mensagens marcadas com determinadas hashtags.

Vídeos costumam chamar muita a atenção também, tanto no Instagram quanto Facebook.

Lembre-se também que pessoas gostam de conectar com pessoas. Nada de tentar robotizar seus perfis e postar qualquer coisa só para dizer que está postando.

Pense que do outro lado há uma pessoa, não um número.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

Como gerar conteúdo para o meu negócio?

Como vimos no artigo passado, uma das formas mais baratas de trazer tráfego para o seu site, e consequentemente clientes, é gerando conteúdo transformador para as pessoas e postando em seu site ou blog.

Veja também o que já postamos sobre presença digital.

Muita gente ainda tem dificuldade em saber como produzir conteúdo para trazer essa audiência.

Então, como já conversamos sobre o que um conteúdo deve ter para realmente transformar algo na vida de alguém, vamos ver como fazer isso na prática.

O primeiro passo é dizer algo bem óbvio, mas que é sempre bom reforçar:

NUNCA COPIE NENHUM CONTEÚDO DE OUTRO SITE NA INTERNET.

E esse aviso não é só pelo lado ético da coisa, mas porque o Google vai te punir por conteúdo duplicado e com isso você não consegue resultados.

Ele sabe que o conteúdo já pertence a alguém, então você sai perdendo com essa.

Entretanto, podemos retirar ideias de vários artigos, vídeos ou podcasts para produzirmos o nosso próprio conteúdo.

E tudo começa com o entendimento da sua Persona e quais as principais dores que ela tem.

Relembrando, Persona é a representação do seu cliente ideal.

As dores são os problemas que o leva a precisar do seu produto ou serviço.

Se por acaso você conserta portões eletrônicos, as pessoas que têm o seu portão quebrado digitam “como consertar portão eletrônico” no Google e podem acabar achando sua empresa.

Se você já fez esta parte, ótimo! 

A segunda parte é entender como atingir essa persona.

Isso vai influenciar muito o tipo de conteúdo que você vai criar.

Vamos tratar aqui de como criar um artigo de blog que é a forma mais comum de gerar volume de visitantes em seu site.

Até mesmo porque o tráfego no Google é muito maior que qualquer rede social.

Então vamos ver como produzir esses artigos…

Tudo parte de uma pesquisa na internet por assuntos relacionados ao seu nicho de mercado.

Vá até o Google.com e digite a ideia principal do seu negócio, ou um tipo de produto que você venda.

Caso seu foco seja roupas femininas, busque por isso.

Tente pensar da mesma forma que alguém que procura o que você vende, buscaria.

Quando você abre o site do Google.com e começa a digitar sua pesquisa na área de busca, o próprio buscador já te mostra quais os assuntos relevantes à tais palavras, no momento.

Por exemplo:

Quando você digitar “roupas femininas” no Google, não dê enter ainda.

Repare que abaixo de onde você escreveu, já aparecem os resultados mais pesquisados:

roupas femininas
roupas femininas baratas
roupas femininas atacado
roupas femininas mercado livre
roupas femininas da moda
roupas femininas infantil
roupas femininas online
roupas femininas plus size
roupas femininas estilosas
roupas femininas 2020

(Estes resultados evidentemente mudam ao longo do tempo, localização, preferências de navegação etc.)

Clique em algum deles e veja que vão aparecer vários resultados ligados ao tema, sendo muitos deles artigos de blogs.

E dentro desses artigos as pessoas tratam sobre diversos tópicos, temas, informações…

Leia os 5 primeiros artigos e anote as ideias principais no bloco de notas do Windows, por exemplo.

Assim você já vai ter uma lista de ideias para começar a pensar no seu conteúdo.

Agora, faça o mesmo processo com cada uma das ideias que você anotou e complete a lista com essas novas informações.

Desse jeito você já tem pelo menos 10 a 15 tópicos importantes para tratar em um artigo.

Veja se dentre esses tópicos, estão problemas (dores) que as pessoas podem ter e que seus produtos resolvem.

Seja informativo, saia da superficialidade.

Tente escrever o conteúdo mais completo sobre o tópico que decidiu abordar

Traga números, informações e o que mais for relevante pontuar.

Lembre-se que a partir dele, alguém vai chegar até você.

Caso o seu conteúdo seja “meia boca”, as pessoas tendem a achar isso do seu negócio também.

Pesquise também em sites de grandes concorrentes seus.

Abra os sites, provavelmente eles terão um blog.

Veja o que eles falam lá.

Dá para tirar muita ideia legal, assim.

Caso você consiga pensar em mais tópicos que possam enriquecer seu artigo, anote todos.

Com esses tópicos em “mãos”, agora é começar a escrever.

Seja claro, direto e use palavras simples no seu texto.

É muito chato ler algo que tenha palavras muito rebuscadas, seja muito complexo.

Deixe esse tipo de texto para os grandes escritores de literatura.

Foque na solução, os potenciais clientes não querem saber sobre sua empresa, eles querem saber o que vai resolver o problema deles.

Pelo menos nesse primeiro momento.

Vejo que muita gente cria artigos totalmente voltados para venda, com pouca informação e muito texto pronto, copiado de algum lugar.

E isso é péssimo.

Seja natural ao tratar os assuntos que escolheu.

Ao longo do texto, vá colocando os produtos que você já vende.

Insira links, faça conexões, coloque imagens desses produtos.

Cite para quem são os produtos, o que é interessante dizer a respeito.

No caso das roupas femininas, mostre o quanto é bom o material delas.

Como as pessoas ficam bonitas usando uma peça junto com uma outra, combinando.

Mostre fotos.

Seja criativo e tente falar de tudo o que for relacionado mas sem a chatice da venda.

Entretando, se você não gosta ou não saiba como criar esse texto, não tem prática em escrever ou simplesmente não quer gastar seu tempo com isso, existe uma solução bem viável.

Muitos profissionais são especializados em escrever artigos para blogs com uma boa qualidade.

E essas pessoas cobram um valor bem pequeno.

Sites como o Workana por exemplo, traz contatos de inúmeros profissionais que escreverão um belo artigo para você postar.

É possível comprar artigos de 1000 palavras por algo em torno de 30 a 40 Reais.

E um artigo com essa quantidade de palavras tende a ser bem completo.

Mas não se apegue a quantidade de palavras.

Um bom artigo é aquele que diz tudo o que tem que dizer, sem enrolação.

Pegue a lista que você fez e envie ao freelancer juntamente com as informações da sua persona (se tiver).

Esses parâmetros irão ajudar, e muito, na elaboração do conteúdo.

Outro ponto importante é sempre colocar pelo menos uma imagem relevante no artigo.

As pessoas gostam de fotos bonitas, imagens bem feitas.

Mas não saia por aí salvando as fotos dos resultados do Google imagens sem autorização.

Você também será penalizado se fizer isso.

Existem muitos bancos de imagens gratuitos na internet.

Um bem famoso é o Pixabay.

Lá é possível encontrar milhares de fotos com boa qualidade e gratuitas.

Procure uma que seja atraente e cause o desejo da pessoa ler o seu artigo.

Fotos com pessoas tendem a gerar mais conexão com os leitores.

Você também pode optar por fazer essa pesquisa toda que citei aqui em vídeos no Youtube.

O volume também é gigantesco e certamente o resultado será tão bom quanto.

Por fim, leia bastante e tente levantar informações para um artigo por semana, pelo menos.

Ter uma agenda de postagens e uma frequência definida ajudará bastante a atrair pessoas para o seu site.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

Um conteúdo transformador é a chave para o sucesso do seu negócio!

Este artigo CERTAMENTE é um dos mais esclarecedores que você vai ler!

Diariamente você tem contato com o tipo de solução que trataremos aqui, muitas empresas usam, mas provavelmente nunca parou para pensar a respeito.

Todas as vezes que você tem uma dúvida e pesquisa isso no Google, você recebe uma resposta bem satisfatória e isso é um tipo de CONTEÚDO.

Mas e o que é esse conteúdo que estamos falando?

A resposta é simples:

É tudo que existe de informativo na internet.

Ok.

Mas e o que isso tem a ver com meu negócio?
 (Você deve estar se perguntando nesse momento…)

Então deixa eu te explicar.

Partindo do princípio de que as pessoas buscam comprar algo baseadas em algum problema que tenham, no momento que elas procuram pela solução no Google e se deparam com um bom conteúdo seu, você tem grandes chances de vender para ela.

Quantas vezes você já se viu em uma situação do tipo: “como é que eu posso arrumar esse defeito X do portão eletrônico da minha casa?”, ou “onde eu consigo arrumar essa TV que não aparece mais imagem?”, e simplesmente não sabia onde poderia ir para resolvê-los?

No entanto você foi ao Google, digitou algumas palavras e conseguiu resolver tal coisa através de um texto ou vídeo que alguém postou.

É assim que tratamos nossos problemas hoje em dia. Com o Google.

E muitas vezes, o site, blog ou perfil em rede social que oferece essa resposta a você também VENDE justamente um produto ou serviço relacionado a essa solução.

Vamos supor que você vende um xampu que não cause alergia.

No seu blog você pode postar artigos sobre “como tratar coceira na cabeça causada por xampu”, “qual xampu um alérgico pode usar”, ou “existe xampu que não causa alergia?”.

Claro que são ideias dadas por um leigo no assunto, mas servem para entender como funciona.

Se você conhece as principais “dores” que os produtos de sua empresa resolvem, então você já está no caminho certo para atrair pessoas baseadas nesse tipo de ação, que é conhecida como Marketing de Conteúdo.

Marketing de Conteúdo é a estratégia usada para produzir conteúdo e postá-lo em um site, blog ou redes sociais, a fim de resolver problemas comuns das suas “personas” que buscam soluções na internet.

(Já tratamos sobre PersonasPresença Digital aqui no blog. Dê uma lida neles e relembre!)

Tanto o Google quanto os demais buscadores têm um único e direto objetivo: LEVAR CONTEÚDO RELEVANTE PARA AS PESSOAS.
E esse “levar” conteúdo relevante nada mais é que mostrar resultados que sejam os mais condizentes às pesquisas feitas.

Então, resumidamente é mostrar o resultado mais correto possível para a pesquisa.

Interessante falar que esse resultado não é necessariamente um texto.

Pode ser uma foto, uma figura, um vídeo…
Ou seja, a solução para um problema pode ter formatos diferentes.

E quanto mais completa e adequada for a sua solução, mais o Google vai te mostrar.

Mais pessoas você vai atingir e consequentemente, VAI VENDER MAIS.
A lógica é bem simples e apesar de parecer o contrário, executar esse tipo de estratégia também pode ser feito por você!

Basta que seu conteúdo cause alguma TRANSFORMAÇÃO em quem tiver contato com ele.

As pessoas vão considerar o que você postar, pois mostrou que sabe o que elas precisam.

Aos poucos você se torna um tipo de autoridade na internet, em seu nicho de mercado.

Sabe quando pediu a um marceneiro para fazer um armário e ficou muito bom?

Então, toda vez que alguém precisar desse serviço, você vai indicá-lo e referendar sua qualidade.

O tão comum boca-a-boca é uma forma de autoridade.

Seus produtos e serviços passam a ser considerados como soluções adequadas pelas pessoas que foram ajudadas.

Isto é responsável pelo chamado tráfego orgânico que vem dos buscadores.

É gratuito, mas é extremamente mais valioso que os anúncios pagos.

A forma como gerenciar esse tipo de estratégia no Google vai ser abordada um pouco mais para frente, o importante agora é focar no conteúdo.

Inclusive, muitas pessoas perceberam que melhor do que solucionar o problema de alguém, é também proporcionar uma boa experiência.

É transformar a vida de alguém.

Pequenas soluções também são transformações.

Não espere tirar uma pessoa de um vício profundo com o seu conteúdo, não é disso que estamos falando.

Mas se o seu conteúdo causar o mínimo de impacto positivo sobre alguém, então você chegou ao seu objetivo.

Muita gente pode não lembrar do que você escreveu, mas certamente vão lembrar da boa experiência que você os proporcionou.

É o que acontece quando entra em um UBER e recebe uma bala, ou um copo de água geladinha.

A empresa se preocupa com a experiência. Se preocupa com você como cliente!

E essa transformação pode vir de um vídeo seu, ensinando um passo-a-passo de alguma coisa.
Ou um e-mail semanal com conteúdo relevante ao que ela buscou, novidades do mercado etc.

Qualquer coisa que possa agregar um sentimento de acolhimento atenção ou importância.

Por isso é interessante que você pense durante um tempo em todas as DORES que seu cliente tem e o seu produto caia como uma luva para ele.

Pense na possibilidade de gravar vídeos.
Não é preciso ser profissional para isso, celulares comuns possuem boas câmeras com excelente qualidade.

Seja você mesmo, fale com descontração. Se divirta ensinando alguma coisa que você conheça bem!

Caso seja muito tímido para isso, opte por fotos no Instagram por exemplo.

Faça textos chamativos e legendas intrigantes.
Provoque as pessoas, leve-as a conhecerem seu site.

Artigos no blog também são excelentes e trazem bastante retorno.

Caso você não escreva bem ou não tem tempo para isso, pode contratar alguém para escrever esses “conteúdos” para você postar.

Isso é muito comum e pasme, o preço é bem baixo.

Com investimento bem pequeno você consegue postar semanalmente e o Google entende que você se preocupa em oferecer bom conteúdo.

Sites como Workana, por exemplo, têm centenas de pessoas especializadas em produzir artigos em texto.

Essas pessoas são chamadas de freelancers.

Odeio algumas frases batidas, mas uma em especial faz realmente muito sentido: “O feito é melhor que o perfeito”.

E é a mais pura verdade.

A qualidade desses conteúdos vai melhorar com o passar do tempo, com a prática.

Whindersson Nunes por exemplo demorou bastante tempo para EXPLODIR de visualizações no Youtube.

E olha que ele é um cara muito engraçado e se não fosse a internet poderia até hoje estar no anonimato.

A principal mensagem aqui é: Produza conteúdo sobre o que as pessoas precisam, o que vai resolver os problemas delas, não sobre a sua empresa ou seus produtos.

Dê uma chance à essa estratégia e perceba o quanto você pode aumentar a sua quantidade de clientes, mesmo com pouco recurso disponível.

O resultado pode não vir de um dia para o outro, mas o ganho é duradouro.

Uma vez que você alcança um certo patamar na internet, a tendência é que continue atraindo muitas pessoas.

Com o tempo você vai perceber que o produzir conteúdo transformador é a estratégia mais barata que sua empresa usará para aumentar suas vendas.
Além de conquistar uma audiência fiel e potencial consumidora de seus produtos.

Se você já ouviu falar do Princípio de Pareto você sabe que 80% dos seus resultados vêm de 20% de suas ações.

Utilizar conteúdo de qualidade vai te fazer ter resultados duradouros e com alta taxa de vendas!

Bom, espero ter ajudado e continue conosco, que sempre enviaremos conteúdo valioso para seu negócio!

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!


Como fazer a Presença Digital da minha empresa?

Presença Digital é o nome dado ao conjunto da estrutura digital de sua empresa e posicionamento de sua marca na internet.

A forma como as pessoas chegam até você depende disso.

E dentro desse conjunto estão todas as ferramentas que vocês já conhecem:

– Site

– Blog (muitas vezes dentro do próprio site da empresa)

– Contas nas redes sociais

Além é claro de uma ferramenta gratuita do Google, que vou falar um pouco mais daqui a pouco…

E importante dizer que todos os 3 canais conversem entre si.

Conversar no sentido de fazer parte da mesma filosofia, baseados nos mesmos conceitos.

Basicamente quero te dizer que é muito importante planejar esse desenvolvimento da presença digital, mas nada que seja muito complexo.

Portanto, nas próximas linhas vou tentar te mostrar como uma pessoa “comum” pode dar esse passo em direção ao sucesso na captação de clientes para seu empreendimento na internet.

Vamos começar falando a respeito do site.

SITE

No momento em que estou escrevendo esse artigo, o site www.internetlivestats.com diz que na internet existe cerca de 1.771.842.922 sites.

Isso mesmo que você leu, mais de 1 bilhão de sites no ar.

No entanto saiba que provavelmente seus concorrentes já têm um site.

E é por isso que a presença digital deve começar a partir dessa etapa.

Um site nada mais é que uma ferramenta responsável por apresentar a sua empresa para as pessoas e captar novos clientes.

E é uma excelente ferramenta de vendas, 24h por dia, 7 dias por semana.

É como se fosse um cartão de visitas, só que bem mais completo que o bom e velho modelo.

Como já te falei a respeito da sua “Persona”, aqui você vai focar toda a sua comunicação nela.

No Artigo sobre Persona tratamos bem dessa parte.

Em um site é possível colocar as informações mais relevantes a respeito do que você vende.

Muita gente vai preferir ler sobre o que seu negócio se trata antes de entrar em contato por telefone, e-mail ou whatsapp, para comprar algo.

Para que um site cumpra suas funções é imprescindível que seja claro, informativo, objetivo e otimizado (SEO).

O ato de planejar um site consiste em levantar todas as informações relevantes sobre sua empresa, produtos ou serviços.

Escrever um breve histórico, clientes que já atendeu, os objetivos e a ideia principal do seu negócio certamente irá ajudar bastante.

Assim como obviamente informações claras sobre como as pessoas acessam todas as páginas do site, ou como podem entrar em contato com você.

É sempre bom frisar esta parte pois apesar de parecer lógica, ainda nos dias de hoje costumo me deparar com sites extremamente mal feitos e bem difíceis de navegar.

Como estou te alertando para isso, não vai ser o seu caso.

Criar um site do zero pode não ser uma das tarefas mais simples, mas muita gente usa uma ferramenta que facilita muito essa tarefa, que é o WordPress.

O WordPress é um CMS (Gerenciador de Conteúdo) gratuito e bastante intuitivo para se trabalhar.

Com ele é possível construir um bom site sem conhecimento de programação e a um custo bem acessível.

O custo que me referi diz respeito ao serviço de hospedagem de sites e um domínio, que é o endereço de seu site, o www.algumacoisa.com.br.

No nosso blog há alguns artigos a respeito, mas nesse aqui especialmente, falo um pouco mais sobre ele.

Lembre-se de utilizar as cores de sua logomarca, assim como as fontes também.

Como disse, seu site faz parte de todo um contexto organizacional, assim como sua marca, por isso tais pontos devem ser levados em consideração.

BLOG

Uma parte também muito importante de sua presença digital é um Blog.

E quando digo blog para alguns clientes, geralmente eles já ligam à imagem de influenciadores digitais, muito comuns na internet.

Mas calma, não quero me referir a este tipo de blog.

Aqui a ideia é criar uma área específica em seu site para ser um canal de comunicação com seus clientes sobre dores ou situações que seus produtos ou serviços possam vir a resolver.

Uma área onde as pessoas acessam através de um menu de navegação em seu site.

Esta é a base de uma estratégia de Marketing de Conteúdo, que já tratamos em um de nossos artigos em nosso blog, mas vamos te informar um pouco mais a respeito em outro momento.

Resumidamente falando, você imagina situações que levam as pessoas a precisarem de um serviço ou produto seu, e começa a postar em seu blog.

Muito comum procurar algo no Google quando precisamos comprar algo ou contratar algum serviço.

E é exatamente aí que seu blog é importante.

Se você fizer um bom trabalho na produção de conteúdo informativo e de qualidade para as pessoas, aos poucos o Google entende que seu blog é relevante e começa a te mostrar para mais e mais pessoas.

E você começa a atrair cada vez mais potenciais clientes, ou como dizemos no Marketing Digital, leads.

Para essas pessoas você oferece sua solução.

E vende.

O conceito é bem interessante e vale a pena um pouco mais de estudo.

Ah, e lembro que para produzir artigos para blog não é necessário ser um escritor profissional, mas com um pouco de esforço, principalmente em pesquisa é possível criar bom conteúdo.

Eu mesmo nunca fui dos melhores para escrever textos, mas com bastante leitura e pesquisa em diversos sites, blogs e livros é possível melhorar muito neste quesito.

GOOGLE MEU NEGÓCIO

Esta é uma ferramenta gratuita e muita gente ainda não conhece.

Quando as pessoas fazem consultas no Google por algum nome de empresa por exemplo, as informações dele aparecem nos resultados.

E para se cadastrar lá basta ir ao endereço do Google Meu Negócio neste link e criar a sua conta.

Insira o máximo de informações possível lá e atinja as pessoas que navegam por palavras que tenham conexão com seus produtos ou serviços.

REDES SOCIAIS

As redes sociais são bem conhecidas de todos, mas o que muitos não sabem é como usá-las a favor de seu negócio.

Assim como o site e o blog, para que elas trabalhem por você é preciso um pouco de pesquisa.

Primeiramente é interessante dizer que existem redes sociais das mais variadas e é preciso saber um pouco mais sobre cada uma para entender qual será mais efetiva para a sua empresa.

Elas hoje representam um canal extremamente valioso para muitas empresas e possibilitam aos clientes uma relação muito mais próxima com seu negócio.

Muitos clientes as usam para postar perguntas, sugestões e críticas também.

Muitas vezes reclamações mesmo.

Então use-as bem e nunca deixe de responder às mensagens, isso fará muito bem ao seu negócio e as pessoas vão perceber que você as valoriza.

Mesmo que muitas delas ainda não sejam seus clientes.

Mas assim como na “vida real”, uma reclamação não resolvida é muito pior que dezenas de elogios.

Portanto encare as postagens como pessoas reais falando.

Se você vende para pessoas físicas, clientes finais, o chamado B2C, o Instagram e Facebook podem ser muito bons.

Não que as outras redes não sejam boas, mas pelo volume de pessoas nessas duas redes, é muito provável que o seu retorno seja melhor.

Já para venda à outras empresas, ou B2B, o Linkedin pode ser mais vantajoso.

Para quem não conhece ainda, o Linkedin é a maior rede social voltada para os negócios.

Normalmente as pessoas se conectam e enviam muito conteúdo interessante, voltado para as empresas, empregadores ou empregados.

Vale a pena uma passada para conhecer, se você ainda não conhece.

Mais uma vez é importante frisar que a Persona aqui é fundamental para que você consiga conversar diretamente com quem efetivamente compra seus produtos.

Faça fotos interessantes, tente engajar as pessoas e seja atrativo e informativo.

Muita gente vai conhecer suas soluções através das redes sociais.

Textos persuasivos também são muito interessantes nesse momento.

Se você já ouviu falar sobre Copywriting, calma que vamos chegar lá ainda…

Para fazer artes chamativas e um pouco mais “profissionais”, caso você não domine ferramentas gráficas como Illustrator ou Photoshop, o canva.com é uma ótima pedida.

Com uma aparência bem simples, objetiva e intuitiva, ele proporciona à pessoas que não tem experiência em design, a chance de criar peças bem interessantes.

E um detalhe bem importante: tem uma versão gratuita.

Aliás, essa versão é boa e com bastante ferramentas legais para que você mesmo faça suas artes para postagens nas redes.

Enfim, é muito assunto e poderia ficar horas aqui escrevendo a respeito dessas ferramentas.

No entanto, a minha intenção é te mostrar que você é capaz de colocar o seu negócio do mundo real também na internet.

Certamente você economizará muito dinheiro se resolver seguir todas essas dicas e colocar a mão na massa.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

Você PRECISA atrair clientes pela internet?
Preencha o formulário abaixo e receba uma proposta personalizada para começar a atrair clientes.