Como gerar conteúdo para o meu negócio?

Como vimos no artigo passado, uma das formas mais baratas de trazer tráfego para o seu site, e consequentemente clientes, é gerando conteúdo transformador para as pessoas e postando em seu site ou blog.

Veja também o que já postamos sobre presença digital.

Muita gente ainda tem dificuldade em saber como produzir conteúdo para trazer essa audiência.

Então, como já conversamos sobre o que um conteúdo deve ter para realmente transformar algo na vida de alguém, vamos ver como fazer isso na prática.

O primeiro passo é dizer algo bem óbvio, mas que é sempre bom reforçar:

NUNCA COPIE NENHUM CONTEÚDO DE OUTRO SITE NA INTERNET.

E esse aviso não é só pelo lado ético da coisa, mas porque o Google vai te punir por conteúdo duplicado e com isso você não consegue resultados.

Ele sabe que o conteúdo já pertence a alguém, então você sai perdendo com essa.

Entretanto, podemos retirar ideias de vários artigos, vídeos ou podcasts para produzirmos o nosso próprio conteúdo.

E tudo começa com o entendimento da sua Persona e quais as principais dores que ela tem.

Relembrando, Persona é a representação do seu cliente ideal.

As dores são os problemas que o leva a precisar do seu produto ou serviço.

Se por acaso você conserta portões eletrônicos, as pessoas que têm o seu portão quebrado digitam “como consertar portão eletrônico” no Google e podem acabar achando sua empresa.

Se você já fez esta parte, ótimo! 

A segunda parte é entender como atingir essa persona.

Isso vai influenciar muito o tipo de conteúdo que você vai criar.

Vamos tratar aqui de como criar um artigo de blog que é a forma mais comum de gerar volume de visitantes em seu site.

Até mesmo porque o tráfego no Google é muito maior que qualquer rede social.

Então vamos ver como produzir esses artigos…

Tudo parte de uma pesquisa na internet por assuntos relacionados ao seu nicho de mercado.

Vá até o Google.com e digite a ideia principal do seu negócio, ou um tipo de produto que você venda.

Caso seu foco seja roupas femininas, busque por isso.

Tente pensar da mesma forma que alguém que procura o que você vende, buscaria.

Quando você abre o site do Google.com e começa a digitar sua pesquisa na área de busca, o próprio buscador já te mostra quais os assuntos relevantes à tais palavras, no momento.

Por exemplo:

Quando você digitar “roupas femininas” no Google, não dê enter ainda.

Repare que abaixo de onde você escreveu, já aparecem os resultados mais pesquisados:

roupas femininas
roupas femininas baratas
roupas femininas atacado
roupas femininas mercado livre
roupas femininas da moda
roupas femininas infantil
roupas femininas online
roupas femininas plus size
roupas femininas estilosas
roupas femininas 2020

(Estes resultados evidentemente mudam ao longo do tempo, localização, preferências de navegação etc.)

Clique em algum deles e veja que vão aparecer vários resultados ligados ao tema, sendo muitos deles artigos de blogs.

E dentro desses artigos as pessoas tratam sobre diversos tópicos, temas, informações…

Leia os 5 primeiros artigos e anote as ideias principais no bloco de notas do Windows, por exemplo.

Assim você já vai ter uma lista de ideias para começar a pensar no seu conteúdo.

Agora, faça o mesmo processo com cada uma das ideias que você anotou e complete a lista com essas novas informações.

Desse jeito você já tem pelo menos 10 a 15 tópicos importantes para tratar em um artigo.

Veja se dentre esses tópicos, estão problemas (dores) que as pessoas podem ter e que seus produtos resolvem.

Seja informativo, saia da superficialidade.

Tente escrever o conteúdo mais completo sobre o tópico que decidiu abordar

Traga números, informações e o que mais for relevante pontuar.

Lembre-se que a partir dele, alguém vai chegar até você.

Caso o seu conteúdo seja “meia boca”, as pessoas tendem a achar isso do seu negócio também.

Pesquise também em sites de grandes concorrentes seus.

Abra os sites, provavelmente eles terão um blog.

Veja o que eles falam lá.

Dá para tirar muita ideia legal, assim.

Caso você consiga pensar em mais tópicos que possam enriquecer seu artigo, anote todos.

Com esses tópicos em “mãos”, agora é começar a escrever.

Seja claro, direto e use palavras simples no seu texto.

É muito chato ler algo que tenha palavras muito rebuscadas, seja muito complexo.

Deixe esse tipo de texto para os grandes escritores de literatura.

Foque na solução, os potenciais clientes não querem saber sobre sua empresa, eles querem saber o que vai resolver o problema deles.

Pelo menos nesse primeiro momento.

Vejo que muita gente cria artigos totalmente voltados para venda, com pouca informação e muito texto pronto, copiado de algum lugar.

E isso é péssimo.

Seja natural ao tratar os assuntos que escolheu.

Ao longo do texto, vá colocando os produtos que você já vende.

Insira links, faça conexões, coloque imagens desses produtos.

Cite para quem são os produtos, o que é interessante dizer a respeito.

No caso das roupas femininas, mostre o quanto é bom o material delas.

Como as pessoas ficam bonitas usando uma peça junto com uma outra, combinando.

Mostre fotos.

Seja criativo e tente falar de tudo o que for relacionado mas sem a chatice da venda.

Entretando, se você não gosta ou não saiba como criar esse texto, não tem prática em escrever ou simplesmente não quer gastar seu tempo com isso, existe uma solução bem viável.

Muitos profissionais são especializados em escrever artigos para blogs com uma boa qualidade.

E essas pessoas cobram um valor bem pequeno.

Sites como o Workana por exemplo, traz contatos de inúmeros profissionais que escreverão um belo artigo para você postar.

É possível comprar artigos de 1000 palavras por algo em torno de 30 a 40 Reais.

E um artigo com essa quantidade de palavras tende a ser bem completo.

Mas não se apegue a quantidade de palavras.

Um bom artigo é aquele que diz tudo o que tem que dizer, sem enrolação.

Pegue a lista que você fez e envie ao freelancer juntamente com as informações da sua persona (se tiver).

Esses parâmetros irão ajudar, e muito, na elaboração do conteúdo.

Outro ponto importante é sempre colocar pelo menos uma imagem relevante no artigo.

As pessoas gostam de fotos bonitas, imagens bem feitas.

Mas não saia por aí salvando as fotos dos resultados do Google imagens sem autorização.

Você também será penalizado se fizer isso.

Existem muitos bancos de imagens gratuitos na internet.

Um bem famoso é o Pixabay.

Lá é possível encontrar milhares de fotos com boa qualidade e gratuitas.

Procure uma que seja atraente e cause o desejo da pessoa ler o seu artigo.

Fotos com pessoas tendem a gerar mais conexão com os leitores.

Você também pode optar por fazer essa pesquisa toda que citei aqui em vídeos no Youtube.

O volume também é gigantesco e certamente o resultado será tão bom quanto.

Por fim, leia bastante e tente levantar informações para um artigo por semana, pelo menos.

Ter uma agenda de postagens e uma frequência definida ajudará bastante a atrair pessoas para o seu site.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

Um conteúdo transformador é a chave para o sucesso do seu negócio!

Este artigo CERTAMENTE é um dos mais esclarecedores que você vai ler!

Diariamente você tem contato com o tipo de solução que trataremos aqui, muitas empresas usam, mas provavelmente nunca parou para pensar a respeito.

Todas as vezes que você tem uma dúvida e pesquisa isso no Google, você recebe uma resposta bem satisfatória e isso é um tipo de CONTEÚDO.

Mas e o que é esse conteúdo que estamos falando?

A resposta é simples:

É tudo que existe de informativo na internet.

Ok.

Mas e o que isso tem a ver com meu negócio?
 (Você deve estar se perguntando nesse momento…)

Então deixa eu te explicar.

Partindo do princípio de que as pessoas buscam comprar algo baseadas em algum problema que tenham, no momento que elas procuram pela solução no Google e se deparam com um bom conteúdo seu, você tem grandes chances de vender para ela.

Quantas vezes você já se viu em uma situação do tipo: “como é que eu posso arrumar esse defeito X do portão eletrônico da minha casa?”, ou “onde eu consigo arrumar essa TV que não aparece mais imagem?”, e simplesmente não sabia onde poderia ir para resolvê-los?

No entanto você foi ao Google, digitou algumas palavras e conseguiu resolver tal coisa através de um texto ou vídeo que alguém postou.

É assim que tratamos nossos problemas hoje em dia. Com o Google.

E muitas vezes, o site, blog ou perfil em rede social que oferece essa resposta a você também VENDE justamente um produto ou serviço relacionado a essa solução.

Vamos supor que você vende um xampu que não cause alergia.

No seu blog você pode postar artigos sobre “como tratar coceira na cabeça causada por xampu”, “qual xampu um alérgico pode usar”, ou “existe xampu que não causa alergia?”.

Claro que são ideias dadas por um leigo no assunto, mas servem para entender como funciona.

Se você conhece as principais “dores” que os produtos de sua empresa resolvem, então você já está no caminho certo para atrair pessoas baseadas nesse tipo de ação, que é conhecida como Marketing de Conteúdo.

Marketing de Conteúdo é a estratégia usada para produzir conteúdo e postá-lo em um site, blog ou redes sociais, a fim de resolver problemas comuns das suas “personas” que buscam soluções na internet.

(Já tratamos sobre PersonasPresença Digital aqui no blog. Dê uma lida neles e relembre!)

Tanto o Google quanto os demais buscadores têm um único e direto objetivo: LEVAR CONTEÚDO RELEVANTE PARA AS PESSOAS.
E esse “levar” conteúdo relevante nada mais é que mostrar resultados que sejam os mais condizentes às pesquisas feitas.

Então, resumidamente é mostrar o resultado mais correto possível para a pesquisa.

Interessante falar que esse resultado não é necessariamente um texto.

Pode ser uma foto, uma figura, um vídeo…
Ou seja, a solução para um problema pode ter formatos diferentes.

E quanto mais completa e adequada for a sua solução, mais o Google vai te mostrar.

Mais pessoas você vai atingir e consequentemente, VAI VENDER MAIS.
A lógica é bem simples e apesar de parecer o contrário, executar esse tipo de estratégia também pode ser feito por você!

Basta que seu conteúdo cause alguma TRANSFORMAÇÃO em quem tiver contato com ele.

As pessoas vão considerar o que você postar, pois mostrou que sabe o que elas precisam.

Aos poucos você se torna um tipo de autoridade na internet, em seu nicho de mercado.

Sabe quando pediu a um marceneiro para fazer um armário e ficou muito bom?

Então, toda vez que alguém precisar desse serviço, você vai indicá-lo e referendar sua qualidade.

O tão comum boca-a-boca é uma forma de autoridade.

Seus produtos e serviços passam a ser considerados como soluções adequadas pelas pessoas que foram ajudadas.

Isto é responsável pelo chamado tráfego orgânico que vem dos buscadores.

É gratuito, mas é extremamente mais valioso que os anúncios pagos.

A forma como gerenciar esse tipo de estratégia no Google vai ser abordada um pouco mais para frente, o importante agora é focar no conteúdo.

Inclusive, muitas pessoas perceberam que melhor do que solucionar o problema de alguém, é também proporcionar uma boa experiência.

É transformar a vida de alguém.

Pequenas soluções também são transformações.

Não espere tirar uma pessoa de um vício profundo com o seu conteúdo, não é disso que estamos falando.

Mas se o seu conteúdo causar o mínimo de impacto positivo sobre alguém, então você chegou ao seu objetivo.

Muita gente pode não lembrar do que você escreveu, mas certamente vão lembrar da boa experiência que você os proporcionou.

É o que acontece quando entra em um UBER e recebe uma bala, ou um copo de água geladinha.

A empresa se preocupa com a experiência. Se preocupa com você como cliente!

E essa transformação pode vir de um vídeo seu, ensinando um passo-a-passo de alguma coisa.
Ou um e-mail semanal com conteúdo relevante ao que ela buscou, novidades do mercado etc.

Qualquer coisa que possa agregar um sentimento de acolhimento atenção ou importância.

Por isso é interessante que você pense durante um tempo em todas as DORES que seu cliente tem e o seu produto caia como uma luva para ele.

Pense na possibilidade de gravar vídeos.
Não é preciso ser profissional para isso, celulares comuns possuem boas câmeras com excelente qualidade.

Seja você mesmo, fale com descontração. Se divirta ensinando alguma coisa que você conheça bem!

Caso seja muito tímido para isso, opte por fotos no Instagram por exemplo.

Faça textos chamativos e legendas intrigantes.
Provoque as pessoas, leve-as a conhecerem seu site.

Artigos no blog também são excelentes e trazem bastante retorno.

Caso você não escreva bem ou não tem tempo para isso, pode contratar alguém para escrever esses “conteúdos” para você postar.

Isso é muito comum e pasme, o preço é bem baixo.

Com investimento bem pequeno você consegue postar semanalmente e o Google entende que você se preocupa em oferecer bom conteúdo.

Sites como Workana, por exemplo, têm centenas de pessoas especializadas em produzir artigos em texto.

Essas pessoas são chamadas de freelancers.

Odeio algumas frases batidas, mas uma em especial faz realmente muito sentido: “O feito é melhor que o perfeito”.

E é a mais pura verdade.

A qualidade desses conteúdos vai melhorar com o passar do tempo, com a prática.

Whindersson Nunes por exemplo demorou bastante tempo para EXPLODIR de visualizações no Youtube.

E olha que ele é um cara muito engraçado e se não fosse a internet poderia até hoje estar no anonimato.

A principal mensagem aqui é: Produza conteúdo sobre o que as pessoas precisam, o que vai resolver os problemas delas, não sobre a sua empresa ou seus produtos.

Dê uma chance à essa estratégia e perceba o quanto você pode aumentar a sua quantidade de clientes, mesmo com pouco recurso disponível.

O resultado pode não vir de um dia para o outro, mas o ganho é duradouro.

Uma vez que você alcança um certo patamar na internet, a tendência é que continue atraindo muitas pessoas.

Com o tempo você vai perceber que o produzir conteúdo transformador é a estratégia mais barata que sua empresa usará para aumentar suas vendas.
Além de conquistar uma audiência fiel e potencial consumidora de seus produtos.

Se você já ouviu falar do Princípio de Pareto você sabe que 80% dos seus resultados vêm de 20% de suas ações.

Utilizar conteúdo de qualidade vai te fazer ter resultados duradouros e com alta taxa de vendas!

Bom, espero ter ajudado e continue conosco, que sempre enviaremos conteúdo valioso para seu negócio!

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!


Como fazer a Presença Digital da minha empresa?

Presença Digital é o nome dado ao conjunto da estrutura digital de sua empresa e posicionamento de sua marca na internet.

A forma como as pessoas chegam até você depende disso.

E dentro desse conjunto estão todas as ferramentas que vocês já conhecem:

– Site

– Blog (muitas vezes dentro do próprio site da empresa)

– Contas nas redes sociais

Além é claro de uma ferramenta gratuita do Google, que vou falar um pouco mais daqui a pouco…

E importante dizer que todos os 3 canais conversem entre si.

Conversar no sentido de fazer parte da mesma filosofia, baseados nos mesmos conceitos.

Basicamente quero te dizer que é muito importante planejar esse desenvolvimento da presença digital, mas nada que seja muito complexo.

Portanto, nas próximas linhas vou tentar te mostrar como uma pessoa “comum” pode dar esse passo em direção ao sucesso na captação de clientes para seu empreendimento na internet.

Vamos começar falando a respeito do site.

SITE

No momento em que estou escrevendo esse artigo, o site www.internetlivestats.com diz que na internet existe cerca de 1.771.842.922 sites.

Isso mesmo que você leu, mais de 1 bilhão de sites no ar.

No entanto saiba que provavelmente seus concorrentes já têm um site.

E é por isso que a presença digital deve começar a partir dessa etapa.

Um site nada mais é que uma ferramenta responsável por apresentar a sua empresa para as pessoas e captar novos clientes.

E é uma excelente ferramenta de vendas, 24h por dia, 7 dias por semana.

É como se fosse um cartão de visitas, só que bem mais completo que o bom e velho modelo.

Como já te falei a respeito da sua “Persona”, aqui você vai focar toda a sua comunicação nela.

No Artigo sobre Persona tratamos bem dessa parte.

Em um site é possível colocar as informações mais relevantes a respeito do que você vende.

Muita gente vai preferir ler sobre o que seu negócio se trata antes de entrar em contato por telefone, e-mail ou whatsapp, para comprar algo.

Para que um site cumpra suas funções é imprescindível que seja claro, informativo, objetivo e otimizado (SEO).

O ato de planejar um site consiste em levantar todas as informações relevantes sobre sua empresa, produtos ou serviços.

Escrever um breve histórico, clientes que já atendeu, os objetivos e a ideia principal do seu negócio certamente irá ajudar bastante.

Assim como obviamente informações claras sobre como as pessoas acessam todas as páginas do site, ou como podem entrar em contato com você.

É sempre bom frisar esta parte pois apesar de parecer lógica, ainda nos dias de hoje costumo me deparar com sites extremamente mal feitos e bem difíceis de navegar.

Como estou te alertando para isso, não vai ser o seu caso.

Criar um site do zero pode não ser uma das tarefas mais simples, mas muita gente usa uma ferramenta que facilita muito essa tarefa, que é o WordPress.

O WordPress é um CMS (Gerenciador de Conteúdo) gratuito e bastante intuitivo para se trabalhar.

Com ele é possível construir um bom site sem conhecimento de programação e a um custo bem acessível.

O custo que me referi diz respeito ao serviço de hospedagem de sites e um domínio, que é o endereço de seu site, o www.algumacoisa.com.br.

No nosso blog há alguns artigos a respeito, mas nesse aqui especialmente, falo um pouco mais sobre ele.

Lembre-se de utilizar as cores de sua logomarca, assim como as fontes também.

Como disse, seu site faz parte de todo um contexto organizacional, assim como sua marca, por isso tais pontos devem ser levados em consideração.

BLOG

Uma parte também muito importante de sua presença digital é um Blog.

E quando digo blog para alguns clientes, geralmente eles já ligam à imagem de influenciadores digitais, muito comuns na internet.

Mas calma, não quero me referir a este tipo de blog.

Aqui a ideia é criar uma área específica em seu site para ser um canal de comunicação com seus clientes sobre dores ou situações que seus produtos ou serviços possam vir a resolver.

Uma área onde as pessoas acessam através de um menu de navegação em seu site.

Esta é a base de uma estratégia de Marketing de Conteúdo, que já tratamos em um de nossos artigos em nosso blog, mas vamos te informar um pouco mais a respeito em outro momento.

Resumidamente falando, você imagina situações que levam as pessoas a precisarem de um serviço ou produto seu, e começa a postar em seu blog.

Muito comum procurar algo no Google quando precisamos comprar algo ou contratar algum serviço.

E é exatamente aí que seu blog é importante.

Se você fizer um bom trabalho na produção de conteúdo informativo e de qualidade para as pessoas, aos poucos o Google entende que seu blog é relevante e começa a te mostrar para mais e mais pessoas.

E você começa a atrair cada vez mais potenciais clientes, ou como dizemos no Marketing Digital, leads.

Para essas pessoas você oferece sua solução.

E vende.

O conceito é bem interessante e vale a pena um pouco mais de estudo.

Ah, e lembro que para produzir artigos para blog não é necessário ser um escritor profissional, mas com um pouco de esforço, principalmente em pesquisa é possível criar bom conteúdo.

Eu mesmo nunca fui dos melhores para escrever textos, mas com bastante leitura e pesquisa em diversos sites, blogs e livros é possível melhorar muito neste quesito.

GOOGLE MEU NEGÓCIO

Esta é uma ferramenta gratuita e muita gente ainda não conhece.

Quando as pessoas fazem consultas no Google por algum nome de empresa por exemplo, as informações dele aparecem nos resultados.

E para se cadastrar lá basta ir ao endereço do Google Meu Negócio neste link e criar a sua conta.

Insira o máximo de informações possível lá e atinja as pessoas que navegam por palavras que tenham conexão com seus produtos ou serviços.

REDES SOCIAIS

As redes sociais são bem conhecidas de todos, mas o que muitos não sabem é como usá-las a favor de seu negócio.

Assim como o site e o blog, para que elas trabalhem por você é preciso um pouco de pesquisa.

Primeiramente é interessante dizer que existem redes sociais das mais variadas e é preciso saber um pouco mais sobre cada uma para entender qual será mais efetiva para a sua empresa.

Elas hoje representam um canal extremamente valioso para muitas empresas e possibilitam aos clientes uma relação muito mais próxima com seu negócio.

Muitos clientes as usam para postar perguntas, sugestões e críticas também.

Muitas vezes reclamações mesmo.

Então use-as bem e nunca deixe de responder às mensagens, isso fará muito bem ao seu negócio e as pessoas vão perceber que você as valoriza.

Mesmo que muitas delas ainda não sejam seus clientes.

Mas assim como na “vida real”, uma reclamação não resolvida é muito pior que dezenas de elogios.

Portanto encare as postagens como pessoas reais falando.

Se você vende para pessoas físicas, clientes finais, o chamado B2C, o Instagram e Facebook podem ser muito bons.

Não que as outras redes não sejam boas, mas pelo volume de pessoas nessas duas redes, é muito provável que o seu retorno seja melhor.

Já para venda à outras empresas, ou B2B, o Linkedin pode ser mais vantajoso.

Para quem não conhece ainda, o Linkedin é a maior rede social voltada para os negócios.

Normalmente as pessoas se conectam e enviam muito conteúdo interessante, voltado para as empresas, empregadores ou empregados.

Vale a pena uma passada para conhecer, se você ainda não conhece.

Mais uma vez é importante frisar que a Persona aqui é fundamental para que você consiga conversar diretamente com quem efetivamente compra seus produtos.

Faça fotos interessantes, tente engajar as pessoas e seja atrativo e informativo.

Muita gente vai conhecer suas soluções através das redes sociais.

Textos persuasivos também são muito interessantes nesse momento.

Se você já ouviu falar sobre Copywriting, calma que vamos chegar lá ainda…

Para fazer artes chamativas e um pouco mais “profissionais”, caso você não domine ferramentas gráficas como Illustrator ou Photoshop, o canva.com é uma ótima pedida.

Com uma aparência bem simples, objetiva e intuitiva, ele proporciona à pessoas que não tem experiência em design, a chance de criar peças bem interessantes.

E um detalhe bem importante: tem uma versão gratuita.

Aliás, essa versão é boa e com bastante ferramentas legais para que você mesmo faça suas artes para postagens nas redes.

Enfim, é muito assunto e poderia ficar horas aqui escrevendo a respeito dessas ferramentas.

No entanto, a minha intenção é te mostrar que você é capaz de colocar o seu negócio do mundo real também na internet.

Certamente você economizará muito dinheiro se resolver seguir todas essas dicas e colocar a mão na massa.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!

Persona: o que é e como saber quem é o cliente ideal?

A Persona é uma representação semi-fictícia do perfil do comprador com características, costumes, vontades e objeções bem próximas das que você encontra em seu cliente real.

Todo empreendedor precisa saber quem efetivamente compra seus produtos ou serviços.

Falando assim, parece óbvio.

E é mesmo.

Mas pouca gente procura saber disso…

Se você analisar seus clientes, vai perceber que geralmente possuem perfis bem semelhantes.

Às vezes, seu negócio tem até mais de um perfil, mas certamente eles se parecem em algo.

Há muito tempo Agências de Marketing tinham como objetivo primário traçar o público-alvo do negócio de seus clientes.

E isto é realmente interessante e eficiente.

No entanto, percebeu-se que mais interessante que isso é personificar este público em uma pessoa.

E a forma mais efetiva para que suas comunicações sejam mais assertivas é mapeando um perfil completo do seu consumidor.

E você PRECISA saber efetivamente quem vai comprar seu produto ou serviço.

E essa pessoa é a “cara” de quem compra de você.

Vamos supor que sua empresa vende para pessoas do sexo feminino, brasileiras, sem filhos, moradoras de grandes cidades, de classes A e B, e têm entre 25 e 35 anos.

É um bom indício de características semelhantes entre compradores de seu produto.

No entanto, percebe que uma mulher de 25 anos é bem diferente de uma de 35?

Uma pode estar mais no início de carreira profissional, por exemplo, e provavelmente ainda não se casou, ou pelo menos não pensa nisso ainda.

Entretanto, uma mulher aos 35 anos pode estar mais próxima do ápice profissional e pensando em se casar e ter filhos.

(isso é só um exemplo, não quero estereotipar as pessoas, mas apenas ser esclarecedor na explicação).

Portanto, uma campanha para atrair a mulher mais nova deve ser um pouco diferente da mulher mais “experiente”, digamos assim.

Uma mensagem no Instagram por exemplo, pode gerar curiosidade em uma e não em outra.

Às vezes, uma delas pode inclusive usar o Instagram e a outra não.

E mais que os pontos apresentados acima, a Persona vai te mostrar inclusive informações bem mais específicas como:

– O gosto pessoal (por exemplo: cores, marcas, modelos);

– Quanto ela costuma pagar em um serviço como o seu (costuma pagar caro em um tipo de produto e mais barato em outros);

– A qualidade que ela espera de um produto (preza pela excelente qualidade de alimentos, por exemplo);

– Hobbies (gosta de viajar, ler e praticar esportes aos fins de semana)

– Estilo de vida (vegana, vegetariana)

– Valores morais (pode ser contra os testes de cosméticos em animais)

Assim, uma campanha em redes sociais com fotos de animais domesticados pode não ser atrativa para ela.

No entanto, algo relacionado a esportes, viagens e alimentação saudável pode interessar bastante e fazer com que ela clique em um determinado anúncio seu.

Pensando desta forma, é possível fazer campanhas diferentes para atrair mais pessoas em cada idade específica e com um retorno de vendas bem maior.

Isso vai te ajudar a determinar, por exemplo, qual o tipo de conteúdo que mais chame a atenção dela;

Qual a melhor, ou as melhores, redes sociais a serem utilizadas;

Como fazer um anúncio mais preciso e reduzir o gasto com cliques de pessoas que não se interessam pelo que você vende…

Ou seja, assim é possível gastar menos e vender mais.

Geralmente este perfil completo é traçado a partir de pesquisas que você faz com seus clientes.

Você pode entrar em contato com um número considerável de clientes e fazer algumas perguntas para que seja possível a definição com tamanha riqueza de detalhes.

Para isto pode-se oferecer um desconto, bônus ou mesmo um brinde seu.

Sem falar que as pessoas se sentem felizes quando participam de algum processo de criação, ou melhoria da qualidade feito pelas empresas que elas têm um bom relacionamento.

Agora, e se você ainda não abriu o seu negócio?

Como saber qual é a sua Persona?

Não desanime!

É possível criar uma fazendo pesquisas na internet, por exemplo.

Se você já tiver perfis do seu negócio em redes sociais, tente ver o que seus seguidores te mostram.

Visite seus perfis e veja se possuem informações relevantes.

O Facebook mostra muita coisa como hobbies, séries de tv, livros, assuntos relacionados ao gosto das pessoas…

Dá para ver quem essas pessoas seguem no Instagram por exemplo.

Analise o que ela gosta de ver.

Além disso, você pode também mapear seus concorrentes.

Leia os comentários dos usuários deles em postagens.

Tente ver em cada perfil se há informações sobre idade, localização, contato…

Mande um email para elas, ou um whatsapp e faça perguntas a essas pessoas.

Ofereça uma recompensa pela pequena entrevista!

Levante o máximo de informações possível, para que se possa mapear um perfil completo dela.

Imagine o que essa pessoa pode gostar de fazer, quais hábitos que ela tem.

Ao longo do tempo, quando sua empresa tiver um bom número de clientes, será possível melhorar essa Persona e assim ser mais eficiente.

Com tantas informações assim fica muito mais fácil fazer postagens em redes sociais e atrair o cliente certo para o seu negócio.

Faça um exercício de imaginação e tente responder a todas as perguntas que você leu aqui neste artigo.

Escreva todas estas características e monte um perfil da pessoa que tem maior chance de comprar seus produtos ou serviços.

Dê um nome a Persona!

Dá trabalho, mas é bem possível ser feito mesmo para “leigos” em Marketing, que abriram ou querem abrir um negócio e não sabem bem como usar a internet de forma profissional.

Ufa!

Parece muito complicado, não é mesmo?

Mas acredite, isso vai ser o que vai te possibilitar atrair muito mais clientes para o seu negócio.

Quer uma ajuda nossa? Preencha o formulário abaixo!